Blog do Cb Adilson

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Senado aprova projeto que aumenta salários dos servidores da Câmara

Segundo Rafael Guerra (PSDB-MG), reajuste médio é de 15%.
Proposta segue para sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Eduardo Bresciani Do G1, em Brasília
O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (19) um projeto que de aumento de salário e gratificações para os servidores da Câmara. O projeto precisa ser sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para entrar em vigor.
Segundo entrevista do primeiro-secretário da Câmara, Rafael Guerra (PSDB-MG), quando o projeto foi aprovado naquela Casa, em dezembro do ano passado, o reajuste médio previsto era de 15%. Ele afirmou que em alguns casos há aumento de até 33%, para os cargos de nível superior, cujos salários já são mais altos. Guerra justificou o aumento comparando a Casa com outros órgãos. Enquanto na Câmara o salário inicial de R$ 9 mil, para algumas áreas no Tribunal de Contas da União é R$ 13,5 mil.
“O final da carreira aqui é o inicial no TCU”, disse Guerra.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Virei casaca ao lado do Lula

Hoje, refletindo sobre o efeito do nada, me dei conta de que o Brasil é o único país do mundo:

a) governado por um alcoólatra que instituiu uma lei seca,

b) um analfabeto que assinou uma reforma ortográfica,

c) tem um filho formado em porra nenhuma, que é o gênio das finanças, e

d) teve a cara de pau de pedir a Deus para dar INTELIGÊNCIA a Barack Obama, que é formado em Harvard. Depois disso, EU TINHA QUE MUDAR DE LADO.

Resolvi ficar ao lado de Lula.

Que me desculpem os meus amigos e, por favor, não me critiquem, nem mandem e-mail's indignados. Antes, reflitam melhor sobre a situação atual. Tenho certeza que também ficarão
ao lado do Lula.

Afinal, se eu ficar atrás... ele me caga e se eu ficar na frente...ele me fode. Portanto, a melhor opção é ficar ao lado dele.

ENQUANTO ISSO, ESPERO E SONHO QUE TUDO VOLTE AO NORMAL...
Será o dia em que:
ARRUDA será uma simples plantinha pra espantar mal olhado;

GENUINO será algo verdadeiro;
GENRO apenas o marido da filha;
SEVERINO apenas o porteiro do prédio;

FREUD voltará a ser o só criador da Psicanálise;

LORENZETTI será só uma marca de chuveiro;
GREENHALGH voltará a ser um almirante que participou de nossa história; Dirceu, Palloci, Delúbio, Silvio Pereira, Berzoini,Gedimar, Valdebran, Bargas, Expedito Veloso, Gushiken, Renan etc, serão simples.... presidiários.

E LULA APENAS UM FRUTO DO MAR.

Finalmente, quando olho meu titulo de eleitor, velhinho, coitado, sempre usado desde 1994 e vejo o Lula aliado ao Collor e, pasmem, na defesa da vida ilibada dos Sarneys, concluo que entendoo verdadeiro significado do nome 'ZONA ELEITORAL' escrito nele!

- Souza SD PM

quarta-feira, 12 de maio de 2010

PRESIDENTE DO CSCS, CABO COELHO E CABO JULIO DÃO PONTA PÉ INICIAL PARA CRIAÇÃO DA APODETOR

(ASSOCIAÇÃO DOS PORTADORES DE DEFICIÊCIA FISICA DE TEÓFILO OTONI E REGIÃO)
NO DIA 12/05/2010, NA SEDE REGIONAL DO CENTRO SOCIAL DE CABOS E SOLDADOS, NA CIDADE DE TEÓFILO OTONI, O CABO COELHO PRESIDENTE DESTA ENTIDADE, JUNTAMENTE O COM VEREADOR CABO JULIO, REUNIRAM-SE COM UM GRUPO DE CADEIRANTES, PARA TRATAR DE ASSUNTOS PERTINENTES AO INTERESSE DESTA PARCELA DA SOCIEDADE.

O CABO COELHO RESSALTOU A IMPORTANCIA DAS ENTIDADES DE CLASSE E MANIFESTOU TOTAL APOIO A ESSE GRUPO DE PESSOAS, QUE ATE ENTAO, VIVEM AS MARGENS DA SOCIEDADE, TENDO EM VISTA QUE NESTA CIDADE NÃO EXISTE UMA POLITICA INCLUSIVA, QUE POSSA PROPORCIONAR A ESSES, O DIREITO DE EXERCEREM SUA CIDADANIA.

PREOCUPADO E SENSIBILIZADO, COM A FORMA QUE O PORTADOR DE NESCIDADES ESPECIAIS VEM SENDO TRATADO NESTE MUNICIPÍO, O CABO COELHO SE PROPÔS A AJUDAR, COM A CRIAÇÃO DE UMA ENTIDADE DE APOIO, NESTA REUNIÃO FOI APRESENTADO TODA A DOCUMENTAÇÃO NESCESSARIA PARA CRIAÇÃO DA; (APODETOR) ASSOCIAÇÃO DOS PORTADORES DE DEFICIÊCIA FISICA DE TEÓFILO OTONI E REGIÃO.

O PRIMEIRO PASSO JÁ FOI DADO, EM BREVE TEREMOS UMA ENTIDADE PARA DEFENDER OS NOSSOS DIREITOS, CABO JULIO E CABO COELHO, OS NOSSOS SINCEROS AGRADECIMENTOS POR TODO APOIO QUE TEM NOS DADO.

"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
GIOVANE & WALMOR

CPI DA VIOLÊNCIA URBANA VAI DEFENDER AS PECs 300 E 308, DIZ RELATOR

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Violência Urbana, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), afirmou que o documento final da CPI vai defender a aprovação das Propostas de Emenda à Constituição 300/08, que define o piso salarial nacional para policiais e bombeiros, e 308/04, que cria a Polícia Penal. Além disso, o relatório vai propor que seja intensificado o policiamento nas fronteiras.
Paulo Pimenta também vai sugerir a criação de uma receita provisória para o pagamento desse piso até que seja criado um fundo específico. Essa receita seria uma contribuição, nos moldes da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), incidente sobre as bebidas alcoólicas.
“Esse setor é responsável pelo maior nível de violência e de acidentes de trânsito e deve financiar ações de segurança pública até que o fundo com o papel de cada estado e município seja definido”, disse.
A reunião foi encerrada há pouco.

DEPUTADOS DENUNCIAM MANOBRAS PARA EVITAR VOTAÇÃO DA PEC 300
Durante a reunião da CPI da Violência Urbana, deputados afirmaram que existe manipulação para evitar a votação da PEC 300/08. Para o deputado Francisco Tenório (PMN-AL), os destaques apresentados são manobras protelatórias da base do governo para prolongar a votação do texto.
A proposta, que cria o piso nacional para policiais e bombeiros, já foi votada em primeiro turno na forma de uma emenda que une a PEC 300/08 e a 446/09, mas há vários destaques pendentes de votação.
Recesso branco. Para o deputado Capitão Assumção (PSB-ES), os líderes do governo têm se escondido dos representantes das policias que defendem a votação da PEC. Ele disse que a proposta do líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), de antecipar o recesso branco para junho tem o objetivo de impedir as votações na Casa. “O governo esta usando de todas as artimanhas para que nada seja votado neste ano”, disse o deputado.
Para o deputado Paes de Lira (PTC-SP), a retirada de pauta da PEC foi uma manobra ilegal do presidente da Casa, Michel Temer. “Essa proposta foi retirada da pauta em março numa imposição autoritária e antiregimental que não pode mais ser tolerada”, criticou.

ASSOCIAÇÃO DE MILITARES CRITICA ATUAÇÃO DE DEPUTADOS
O presidente da Associação Nacional de Entidades Representativas de Cabos, Soldados, Policiais e Bombeiros Militares do Brasil, soldado Leonel Lucas Lima, criticou a postura dos parlamentares, que aprovaram a PEC 300/08 em primeiro turno, mas não finalizaram a votação. “Os deputados nos encontram no corredor, dizem que estão conosco, mas não votam a proposta”, disse.
Ele participa de audiência pública da CPI da Violência Urbana que discute as PECs 300/08, que trata do piso nacional dos salários dos Policiais Civis, Militares e Bombeiros; e 308/04, que transforma os agentes penitenciários em Polícia Penal.
Leonel Lucas Lima disse que, em 2009, dos 322 policiais militares mortos no País, 5% cometeram suicídio, 30% morreram em serviço e 65% morreram no exercício de atividades paralelas, fazendo “bico”, no subemprego. Ele disse ainda que 11% da força está afastada por problemas psicológicos. “O que pode resolver essa situação é a PEC 300/08”, defendeu Lima. “Essa PEC vai garantir salário digno, vai tirar o policial do ‘bico’, vai permitir que ele possa comprar uma casa”, disse.


Distorção salarial
Para o representante da Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais, Elias Miller da Silva, o piso nacional para policiais e bombeiros previsto na PEC 300/08 vai corrigir uma distorção do sistema de segurança pública. “Os vigilantes têm piso nacional, várias categorias também têm. O que não pode é um policial em São Paulo Ganhar mil reais, enquanto o mesmo policial ganha três mil em Sergipe”, afirmou Elias.


O 3º secretário da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, deputado Sargento Rodrigues, defendeu o compartilhamento de informações entre as polícias dos estados e dos municípios e dos outros órgãos de segurança.
“A Constituição diz que segurança pública é dever do Estado, mas esse Estado tem de ser entendido de forma mais ampla, também é Ministério Público, Judiciário, agente penitenciário”, argumenta. Segundo ele, a falta de interação entre esses setores é um dos fatores da morosidade entre a realização do inquérito, a apresentação da denúncia pelo Ministério Público e a condenação pelo Judiciário.Ele defendeu ainda a PEC 308/04, que cria a polícia penal. Para ele, os agentes penitenciários tem de ter as carreiras valorizadas e não pode haver disparidades de remuneração entre as carreiras relacionadas à segurança.
Posição da Aspra em relação a ocorrrência envolvendo um policial civil na Savassi
Escrito por Administradora   
A direção da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra – PM/BM), lamenta o ocorrido na última sexta-feira (sete de maio), envolvendo os policiais civis e militares, na Savassi em Belo Horizonte/MG, e sustenta que toda ação,  registrada no Sistema Olho Vivo, foi revestida de legalidade, prudência e profissionalismo. O policial militar, ao perceber que  um cidadão estava armado, solicitou-lhe a identificação, sendo negada com o argumento de que era policial civil. O que deveria ser um reforço à atuação legal do policial militar e dos fiscais da Prefeitura, passou a ser uma ameça, tendo em vista que o policial civil, ao não se identificar, passou a ser uma ameça aos demais transeuntes. Ainda assim, o policial militar limitou-se a solicitar reforço de outras viaturas para que a abordagem fosse revestida de total segurança.
Antes que o reforço chegasse, o policial civil incitou os responsáveis pela banca de dvd's piratas a agredirem o policial militar quando este atentou contra a integridade física do militar, bem como a dos fiscais da prefeitura, momento que foi feito um disparo, sem que ninguém fosse atingido, a não ser pelos estilhaços.
A Policia Militar tomou todas a providencias legais cabíveis, providenciando o atendimento médico aos feridos e encaminhando o policial militar para a delegacia da Policia Civil, para as devidas providencias legais, inclusive a autuação em flagrante, se assim entendesse o delegado da Polícia Civil.
Para a surpresa dos militares, os policiais civis ameaçaram de agressão o policial militar que lá estava para se submeter aos ditames legais, sendo necessário a retirada do mesmo para garantir sua integridade física.
Ainda assim,o policial militar foi levado ao quartel para que fosse ratificada a prisão em flagrante, como também as testemunhas e os fiscais da Prefeitura, no entanto o policial civil se negou a comparecer, bem como as demais possíveis vítimas.
Segundo presidente da Aspra, subtenente Luiz Gonzaga Ribeiro, é inaceitável a ocorrência destes episódios. “Na maioria absoluta das vezes em que há este tipo de conflito, estes tem sido com policias militares em serviço, e policiais civis armados, em horário de folga e intransigentes em não se identificar, fatos que não correspondem a atuação da polícia militar e polícia civil tem sido pautada pela camaradagem, companheirismo, e corresponsabilidade.”
Ainda segundo subtenente Gonzaga, a Aspra vai garantir todo o apoio ao policial militar e intensificar junto ao SINDPOL, um esforço para que estes  episódios não se repitam.